Gravidez de gêmeos

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Gabriella Leone

Foto: SXC.hu

 Para as mulheres grávidas todo cuidado é pouco, afinal carregar uma vida dentro de você não deve ser uma tarefa fácil. Alem de cuidar da saúde do bebê, a mulher não pode deixar a dela de lado. E os cuidados devem ser dobrados em uma gravidez de gêmeos, já que as complicações podem ser maiores, às vezes é recomendado até um acompanhamento psicológico. Segundo o especialista em reprodução humana, o Dr. Arnaldo Cambiaghi, do Hospital e Maternidade São Luiz, “a possibilidade de prematuridade é o fator mais preocupante, pois como o volume uterino é o dobro, a tendência é de o útero interpretar que está pronto para o nascimento antes da hora”,

 
O pré-natal deve ser obrigatoriamente feito para que a espessura do colo do útero seja avaliada evitando o nascimento prematuro. O fibronectina, exame feito com 20 semanas de gestação, que identifica o inicio de dilatação precoce, deve ser feito. “Se aparecerem sinais de parto prematuro, pode-se realizar um procedimento chamado cerclagem, uma intervenção cirúrgica que fecha o colo uterino, evitando a dilatação”, completa o doutor. 
 
A quantidade de exames de ultrassons a serem feitos dependem da gravidez, o exame deve ser feito a cada 15 dias a partir de 24 semanas. Com um bebê é normal que o médico vá diminuindo a quantidade de ultrassons a serem feitas. Outros exames devem ser feitos para que haja um maior controle na saúde da mulher, já que é comum que mãe de gêmeos tenha hipertensão arterial, diabete gestacional e crescimento na produção de hormônios. O profissional ainda comenta que “dificuldades respiratórias, dores na coluna, problemas de digestão e azia aumentam na gestação gemelar”.



Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2018. Todos os direitos reservados