/Saúde & Bem-estar

Perfil das mulheres na menopausa

sexta-feira, 22 de outubro de 2010 Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Miriam Gimenes

A mulher tem algumas certezas na vida. Uma delas é de que irá menstruar, na adolescência, o que corresponde o início da fertilidade que pode resultar em gravidez. Após três décadas as mudanças hormonais tornam-se significativas a ponto de cessar este ciclo. É o que caracteriza a menopausa, cujo dia mundial foi comemorado na última segunda-feira, dia 18.

A fim de ajudar as mulheres a enfrentarem de maneira menos sofrida esta realidade, a Divisão Clínica Ginecológica do Hospital das Clínicas da USP fez um estudo inédito sobre o assunto. A partir de 1983 eles colheram informações e conseguiram, nesta última década traçar o perfil da mulher brasileira que entra na menopausa baseados em informações de 6.000 pessoas.

“A idade da menopausa no Brasil é por volta de 48 anos. Nesta fase a mulher costuma ter sobrepeso, o que ocorreu em 80% delas. Também aumenta o índice de diabetes, hipertensão, alterações do colesterol. Além disso, grande parte delas têm perda de óssea”, descreve o coordenador do estudo, o ginecologista Vicente Renato Bagnoli. Para evitar todos estes inconvenientes, o que pode resultar em problemas graves de saúde, o especialista diz que desde cedo a mulher tem de se preocupar em fazer atividade física, ter uma dieta balanceada e, principalmente, evitar o tabagismo.

É importante saber também que a menopausa não é o mesmo que o climatério, como muitos associam. Este último trata-se do período em que a mulher começa a perder o hormônio estrogênio e os ciclos menstruais ficam irregulares. A menopausa é a ruptura definitiva da menstruação e divide o climatério em duas fases: o antes e o depois.

Quando este processo acontece antes dos 40 anos, o ginecologista explica que é feita reposição hormonal. Aos primeiros sinais de fogacho ou ondas de calor, alterações urogenitais (tecido vaginal fica frágil),  mudanças de humor ou emocionais, modificações da sexualidade e aparecimento de osteoporose, é recomendado procurar um especialista.


SEXUALIDADE

Existe o mito de que quando a mulher entra na menopausa deixa de sentir desejo sexual. “Se ela tem secura vaginal, nós orientamos para o uso de lubrificantes, ela não fica assexuada. Em casos extremos, fazemos a terapia hormonal que pode auxiliar neste processo”, explica Vicente.  Segundo o especialista, não é possível protelar o início do climatério, mas evitar que seja acelerado. Geralmente isso ocorre quando a mulher fuma, é exposta  à radiação exagerada e tem sérios problemas com o estresse.


DADOS CONSTATADOS PELA PESQUISA

67% das mulheres apresentam sintomas relacionados ao desequilibro hormonal (Hipoestrogenismo)
68,13% têm sobrepeso ou obesidade
44,94 % têm hipertensão arterial
10,01 % apresentam diabetes
8,39 % fumam
7,07% tem tireopatias (alterações na glândula de tireóide)
6,41% neoplasias (tumor maligno)


Comentários

Nenhum comentário ainda. Seja o(a) primeiro(a) a comentar!

Nome:

E-mail:

Comentário:

Código segurança:

Voltar
Publicidade

Diário do Grande ABC. Copyright © 1991-2014. Todos os direitos reservados